Moderadores: Casimira Flor, Nuno Silva

 

 O alecrim (Rosmarinus officinalis),para além das crenças, o alecrim é bastante utilizado na culinária, principalmente napreparação  de carnes e peixes. O sabor marcante da erva torna os pratos mais saborosos e aromáticos. O sabor  marcante da erva torna os pratos mais saborosos e aromáticos. O alecrim atua como antiinflamatório, relaxante muscular, fortificante, cicatrizante, antisséptico e bactericida. Outra boa notícia é que a erva possui grandes quantidades de substâncias antioxidantes, capazes de retardar o envelhecimento das células e eliminar toxinas de nosso organismo.O alecrim também pode ser usado no tratamento da ansiedade,sob a forma de chá. O alecrim é um arbusto rústico e persistente, atinge de 50cm até 2 metros de altura, com folhas coriáceas, resinosas, lineares e verde-escuras na parte superior e verde-acinzentadas na inferior. Elas emanam um forte e agradável aroma. As flores, brancas e rosadas, são muito procuradas pelas abelhasComo chá, o alecrim tem um sabor um pouco amargo e é quente, ou seja, tem uma acção fortificante e aquecedora sobre todo o organismo, particularmente o aparelho digestivo, revigorando e aumentando a disposição e a energia, agindo como um anti-depressivo nos casos de esgotamento físico e mental

Nome latim: Rosmarini officinalis

Nome inglês: rosemary
Nome alemão: Rosmarin
Nome italiano: Rosmarino

 

 

 

Comunidade de troca de conhecimento sobre benefícios das plantas na saúde e o uso na alimentação como condimentares

O objectivo da minha proposta tem a vêr com  partilha de muito conhecimento tácito que existe em quase todos nós e explicitá-lo para que se torne vísivel a todos .Trocarmos ideias do que sabemos sobre a utilização das plantas e dos seus benefícios na saúde humana .A minha formação académica vem das área das ciências farmacêuticas e gostaria muito de ver no INIAV formar-se um grupo de partilha de interesse nestas questões .Sabendo nós que numa comunidade de prática, as pessoas são ligadas umas às outras pelo envolvimento  mútuo em atividades partilhadas, orientadas por um senso de propósito comum, de empreendimento coletivo. As comunidades de práticade acordo com Wenger (2000), são a base do processo de aprendizagem, e sistemas mais amplos de aprendizagem podem ser vistos como constelações de comunidades de prática inter-relacionadas.

Proponho pois a formação da CoPlantaromáticasaúde e convido colegas a fazerem parte deste grupo ,numa comunidade de prática não há hierarquias ,há acima de tudo partilha de saberes .

Domínio: Agricultura e saúde

Moderador:a definir

facilitadores:a definir

agenda : a definir

Comunidade fechada,só abrindo a fronteira a peritos convidados